Reunião do CNI com os membros | Informativo Cidade Nova Informa - CNI e Biblioteca Comunitária - CNI - Oficinas CNI

Reunião do CNI com os membros

No dia, 20 de fevereiro de 2016, nas dependências da Biblioteca, às 20 horas, teve reunião com os membros Cidade Nova Informar - CNI, instituição, com a presença de: José Batista, Elza Mendes, Marcelo Botura, Angelica Acilegna, Pedrinho Aparecido, Adão Pinheiro, Irene Martins, Lidionte Botura, Gilberto Valadão, Neli Antunes, Janaina Jesus.

Elza Mendes abriu a reunião demostrando todo o sentimento de carinho e amor para com o CNI. Pois, lembrou de tudo o que já passou durante o seus longos 5 (cinco) anos. Além de, expor aos demais membros toda as dificuldades e as superações que a instituição passou. 

José Batista - atual presidente - continua a conversa demonstrando todas as oportunidades que durante as caminhadas foram enfrentadas, discernidas e conquistadas. Além de, concordar das grandes dificuldades que a instituição passou e relembra com muito orgulho a superação. 

Proposta de José Batista – o CNI já tem grande frutos e várias pessoas passaram no concurso Público para Agente de Endemias, além de, que dois jovens passaram na Universidade Estadual do Oeste do Paraná - (Unioeste). E tudo isso aconteceu com o mínimo de recurso sendo importante ressaltar o grande empenho dos diversos professores que doaram se tempo para a instituição por amor a educação e para melhorar a nossa sociedade. 

A nossa intuição a cada ano avança e a sociedade, o nosso bairro Cidade Nova precisa saber e desta forma faremos uma faixa falando dos alunos que passaram e dos professores que auxiliaram para que os demais alunos tivessem esse êxito; 

Em um outro momento Marcelo com a palavra relata todo o acontecimento da intuição CNI sendo representada pelo mesmo e Elza Mendes da formação que a Itaipu promoveu o 1º Seminário da Força Voluntária – Captação de Recursos por Organizações da Sociedade Civil. no dia 15 de fevereiro, segunda-feria, iniciando as 8 horas, no auditório Integração, na usina, em Foz do Iguaçu (PR). O evento é destinado a integrantes de organizações sem fins lucrativos de toda a região Oeste do Paraná, que desejam implementar ou aprimorar a captação de recursos mediante doações feitas por indivíduos, empresas, governos e editais. A captação que viabiliza os recursos para o impacto previsto na missão de cada instituição.
o dia segui da de seguinte forma:

  • 09h – Apresentação “Captação de Recursos”, com João Paulo Vergueiro (diretor executivo da Associação Brasileira de Captadores de Recursos – ABCR)
  • 10:30 – Mesa redonda “Fontes de Captação”.
  • - Captação junto a empresas, governos e editais com Marcelo Paiva (gerente de Relações Corporativas Aldeias Infantis SOS Brasil).
  • - Captação junto a indivíduos com Antony Lipinski Assumpção (coordenador de Novos Projetos - Marketing do Complexo Pequeno Príncipe).
  • 12:30 – Almoço**
  • 14h – Mesa redonda “Ações Inovadoras para a Mobilização de Recursos” com Diego Tutumi Moreira (diretor de Captação da Acão Social para a Igualdade da Diferenças – ASID) e Thiago Alvim Camargo (sócio Diretor da Nexo e co-fundador da “PROSAS”).
  • 16h – Apresentação “Marco Regulatório do Terceiro Setor”, com Dr. Leandro Marins (doutor em Direito do Estado pela USP e presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/PR).
Por fim, Marcelo expõem o ponto de vista de Paulo Vergueiro (ABCR) Associação Brasileira de Captadores de Recursos, afirma que: Organizações que são boas em captação de recursos e que investem para trazer doações de pessoas que acreditam na sua causa têm muito mais condições de se manter e crescer. Quando elas aprendem a pedir e prestar contas, reforçam o vínculo com a comunidade, ampliam o potencial de doações e o período em que as pessoas mantêm o apoio.

Elza expõem todo uma visão de sua participação num outro viés. A mesma contribui com detalhes muito marcantes do dia da formação para os demais membros do CNI como o fim da utilidade pública e os grandes avanços que a intuição ira avançar, já não tendo mais os entraves políticos. 

Pedrinho coloca seu ponto de vista sobre a explanação ao demais membros sobre a participação de Marcelo e Elza. Falando da grande importância que a instituição faz e lembra que já tinha visto sobre a utilidades publica .......... 

Já em outro tema Elza dá a resposta da proposta da última reunião do CNI em que iria ver algumas atividades na fundação para a intuição;............ 

Angélica expõe a sensação maravilhosa e gratificante de poder estar e trabalhar no espaço que cria oportunidades para as demais pessoas no qual a mesma é fruto desses espaços culturais. Trabalhar junto e poder contribuir ao crescimento da comunidade. E mostrar para as crianças, adolescente e jovens que eles possam aflora os muitos talentos e podem usar e usufruir junto com a instituição e construir uma grande oportunidade. 

José batista diz que a instituição tem que ir para a comunidade e mostrar o que CNI já fez e esta fazendo para com o bairro. 

Gilberto de Souza Valadão falou que o CNI em breve estará virando um grande centro de estudos, pois que já vem construíndo durando os 5 anos já pode ser considerado. A nossa instuição tem muitas qualidades. 

Gilberto – lança proposta – de que o CNI deverá se aproximar ainda mais com as instituições universitárias públicas e privadas. Estimular os universitários para que possam desenvolver seus trabalhos com a biblioteca juntamente com a comunidade. E que assim a instituição possa ser o meio de relacionamento entre as universidade e universitários para com a comunidade. 

Neli Antunes explana que o CNI já é um divisores de rios. O que a instuição já fez para a comunidade do Cidade Nova e o que poderá fazer cria expectativa maravilhosa. “Eu me sinto parte desta instituição e quero fazer mais” diz a mesma. Neli quer fazer mais, inserir as crianças e jovens na biblioteca. Levantar o nome do bairro juntamente da biblioteca. Pois quando você tira criança do rumo da marginalidade você ajuda o mundo inteiro. 

Adão Pinheiro argumenta muito feliz que participa do CNI desde a sua criação. – Criador do nome CNI e o eslogam o povo ação