Associação de Moradores bairro Cidade Nova II prestando conta sobre limpeza dos lixos em lugares incorretos | Informativo Cidade Nova Informa - CNI e Biblioteca Comunitária - CNI - Oficinas CNI

Associação de Moradores bairro Cidade Nova II prestando conta sobre limpeza dos lixos em lugares incorretos

Moradores do bairro, como: Miriam Ferreira, Pamela Melo, Janete, Sandra, Fabio Brito, Lauani Techeira, Dayne E. Wiltte, Elina R. Dias, Sandro Rios, JairPussini, Douglas Andrei, Janice Adriana, entre outros do Cidade Nova II convocaram a Associação de Moradores do Bairro Cidade Nova II, pelo seu presidente Edinaldo, para prestar contas aos assuntos pertinentes ao descartes de lixos em lugares incorretos. Cerca de, 27 moradores encontravam-se na sede do Cidade Nova Informa – CNI, a Biblioteca Comutaria – CNI na rua Elói Armando Nedel, 1332. O presidente do informativo CNI, José Batista, abriu a reunião passando a fala aos moradores que solicitaram a reunião.  Residentes do local, já não suportam as situações de desleixos que se encontra a o bairro, pois as circunstâncias passaram dos limites. Crianças cortaram o pé com cacos de vidros. Cachorros, gatos mortos são depositados no lugar. Moveis velhos, estantes, televisões, sofás, computadores etc., já estão pela a rua por uma quantidade exorbitante. Galhos, entulhos, folhagens, madeiras, tijolos, roupas, lixo de banheiro sendo lugar propicio para bichos peçonhentos. Lugar perfeito para multiplicação de diversas doenças, como: Dengue, Leishmaniose entre outras.   A comunidade não aguentam e aponta os diversos pontos de concentração de lixo expressivo no bairro, pois ocorreu como uma ideia que não deu certo da antiga administração da associação.  Em defesa da nova equipe da, Associação Cidade Nova II, as coisas estão sendo feitas, porém, não sendo divulgadas. Concertos da trave de futebol, limpeza de alguns pontos da vila, fiscalizando a construção do novo posto de saúde entre outros, diz presidente do concelhos fiscal Nelson Carvalho.  O atual presidente, José Batista, do (CNI) Cidade Nova Informa, expôs em reunião que as soluções não podem serem paliativas e deverão ser realmente solucionadas, ou seja, devemos por um fim. Desta forma, alguns moradores deverão ser conscientizado do problemas do lixo. A Escola, o CMEI, o Colégio e a Biblioteca Comunitária terá o papel fundamental para a mudança.   Durante a existência do CNI, desenvolvemos diversos mutirões de conscientização e coleta de lixo. Na época, até que obtemos resultados e hoje colhemos pequenas transformações de sucesso. Uma fantástica ideia que deu resultado foi lotes abandonados, sendo adotados por moradores, no qual, encontrava com diversos entulhos, matos entro outros, sendo realizado neste espaço, uma transformação, fazendo horta, plantando hortaliças diversas, além de mandioca, milhos, feijão, quiabo etc. Desta maneira, a solução não deve ser somente paliativa, mas sim uma construção de conscientização dos moradores que moram na comunidade - conclui Pedrinho Aparecido.  Ana, Agente Comunitária de Saúde (ACS), expõe quea  falta de educação, respeito, limpeza, cuidado reflete para com a Unidade de Saúde do bairro. Desta forma, os moradores tem que se conscientizar com o zelo da comunidade, sendo assim, referências de um bairro organizado.   Associação atualmente com cinco (5) meses de mandato, no qual, estamos trabalhando, mesmos fora dos holofotes. A legalização jurídica, a legalidade, é crucial para o funcionamento da Associação. Sendo que recentemente encontrava-se em um verdadeiros caos, pois antigos administradores não corresponderam com a expectativa e os documentos são importante para com forma correta de se trabalhar na legalidade com órgão públicos e privados, além do mais este é p nosso entrave para o avanços. Diz Edinaldo.  E, continua, dentre este período, com ajuda de parceiros como CNI entre outros, limpamos o entorno do campo de futebol do bairro, estamos reformando o barracão que estava depredado, trouxemos a segunda academias, novos pontos de ônibus, bocas de lobos da rua sendo limpadas, luz dos postes a noite são verificadas fazendo rondas para serem arrumadas, diversos documentos feitos para solicitações de melhorias para o bairro, dentre de várias atividades estamos trabalhando.  O presidente da Associação persiste, estamos ciente sobre os diversos lotes e canteiros cheios de matos os pontos de lixos que está transbordando pela enorme quantidade que encontra no bairro Cidade Nova II. Estamos trabalhando. Precisamos da comunidade a nos apoias, ajudar cuidar, pois não adianta nada limpar hoje sendo que amanhã está tudo sujo novamente.  Elza Mendes, secretária do CNI, na reunião, prosseguiu para com os encaminhamentos. De primeiro, momento buscar solucionar já a limpeza destes terrenos, a campanha adote-se um terreno. Criar novas reuniões, com mais pessoas da comunidade, chamando os órgãos públicos como a presença da Guarda-Municipal, Defesa Civil, CCZ, Polícia Militar entre outros. Chamar os professores da Escola Jorge Amado, CMEI e do Colégio Estadual Ipê Roxo para ajudar na conscientização e esclarecimentos da população do bairro. Diversas placas espalhadas no bairro “Não Jogue Lixo”. O Informativo e Biblioteca – CNI ajudará com apoio logístico e documentos, assim como, os seus membros no que for preciso.  E a reunião se findou tendo a certeza da mudança. A limpeza e a conscientização chegou para mudar o bairro Cidade Nova em 2018. Isto tudo se torna possível quando a comunidade se uni, pois a união traz a solução.Associação de Moradores bairro  Cidade Nova II prestando conta  sobre limpeza dos lixos em lugares incorretos

Moradores do bairro, como: Miriam Ferreira, Pamela Melo, Janete, Sandra, Fabio Brito, Lauani Techeira, Dayne E. Wiltte, Elina R. Dias, Sandro Rios, Jair Pussini, Douglas Andrei, Janice Adriana, entre outros, do Cidade Nova II, convocaram a Associação de Moradores do Bairro Cidade Nova II, representado pelo seu presidente Edinaldo, para prestar contas aos assuntos pertinentes ao descartes de lixos em lugares incorretos. Cerca de, 27 moradores, encontravam-se na sede do Cidade Nova Informa – CNI, a Biblioteca Comutaria – CNI na rua Elói Armando Nedel, 1332. O presidente do informativo CNI, José Batista, abriu a reunião passando a fala aos moradores que solicitaram a reunião.

Residentes do local, não suportam os desleixos que encontram no bairro, pois as circunstâncias já passaram dos limites. Crianças cortando o pé com cacos de vidros. Cachorros e gatos mortos são depositados no lugar. Moveis velhos, estantes, televisões, sofás, computadores etc., já estão pela a rua devida a quantidade exorbitante de lixo. Galhos, entulhos, folhagens, madeiras, tijolos, roupas, lixo de banheiro sendo lugar propício para os bichos peçonhentos, ou seja, lugar perfeito para multiplicação de diversas doenças, como: Dengue, Leishmaniose entre outras. 

A comunidade não aguenta mais e apontam as diversas concentração de lixos expressivo no bairro, pois ocorreu de uma ideia que não deu certo da antiga administração da Associação.

Em defesa da nova equipe da, Associação Cidade Nova II, as coisas estão sendo feitas, porém, não estão sendo divulgadas. Concertos de traves de futebol, limpeza de alguns pontos da vila como corte de mato, diretamente de olho na fiscalização da construção do novo Posto de Saúde entre outros, diz presidente do concelhos fiscal Nelson Carvalho.

O atual presidente, José Batista, do (CNI) Cidade Nova Informa, expôs na reunião que as soluções não podem ser paliativas e deveram ser realmente solucionadas, ou seja, devemos por um fim. Desta forma, alguns moradores deverão ser conscientizado do problemas do lixo. A Escola, o CMEI, o Colégio e a Biblioteca Comunitária terá o papel fundamental para a mudança. 

Durante a existência do CNI, desenvolvemos diversos mutirões de conscientização e coleta de lixo. Na época, até que obtemos resultados. Hoje colhemos pequena transformação de sucesso. Uma importante ideia que obteve resultado. Lotes abandonados que encontravam com diversos entulhos, matos etc., sendo adotados por moradores, fazendo horta e plantando hortaliças diversas, além de mandioca, milhos, feijões, quiabos... Desta maneira, a solução não deve ser somente atenuante, mas uma construção de conscientização dos moradores que moram na comunidade - conclui Pedrinho Aparecido.

Ana, Agente Comunitária de Saúde (ACS), expõe a  falta de educação, do respeito, da limpeza e do cuidado, dado que isto reflete na Unidade de Saúde do bairro. Desta forma, os moradores deverão serem conscientizados com o zelo da comunidade, sendo assim, referências de um bairro organizado. 

Associação de Moradores do Cidade Nova II,  atualmente com cinco (5) meses de mandato,  está trabalhando, mesmos fora dos holofotes. A legalização jurídica, a legalidade, é crucial para o funcionamento. Quando assumimos recentemente associação encontrava-se em um verdadeiros caos, porque, os antigos administradores não corresponderam com a expectativa deixando os documentos na ilegalidade, pois estar na lei é fator importante para a forma correta de trabalhar com órgãos públicos e privados. Desta maneira, não tivemos avanços expressivos devido ao nosso entrave da juridicidade. Diz Edinaldo.

E, continua, dentre este período, com ajuda de parceiros, como CNI, entre outros, limpamos o entorno do campo de futebol, reformamos quase todos o barracão que estava depredado, trouxemos a segunda acadêmia, novos pontos de ônibus foram colocados, boa parte da bocas de lobos já limpas, luz de postes sendo verificadas, com rondas dos membros da atual associação, diversos documentos feitos para solicitações de melhorias, dentre de várias atividades sendo articuladas para serem feitas.

Edinaldo, diz que está consciente sobre os diversos lotes abandonados e canteiros cheios de matos. Bota fora, "o lixão", deverão ser erradicados como pontos de lixos, pois estão transbordando pela enorme quantidade. Estamos trabalhando e precisamos do apoio da comunidade  para ajudar cuidar, isto é, não adianta nada limpar hoje sendo que amanhã está tudo sujo novamente.

Elza Mendes, secretária do CNI, prosseguiu com os encaminhamentos. Primeiro, momento buscar solucionar já com a limpeza destes dos diversos terrenos do bairro que encontra como lixão; a campanha adote-se um terreno; criar novas reuniões com mais pessoas da comunidade chamando os órgãos públicos, como: a presença da Guarda-Municipal, Defesa Civil, CCZ, Polícia Militar entre outros; chamar os professores da Escola Jorge Amado, CMEI e do Colégio Estadual Ipê Roxo para ajudar na conscientização e esclarecimentos da população do bairro; diversas placas espalhadas no bairro “Não Jogue Lixo” e informando a lei municipal da punição; e o Informativo e Biblioteca – CNI ajudará com apoio logístico e documentos, assim como, os seus membros no que for preciso.

A reunião, findou-se tendo a certeza da mudança. A limpeza e a conscientização chegou para mudar o bairro Cidade Nova em 2018. Isto tudo, se tornará possível quando a comunidade se uni, ou seja, a união traz a solução.


Moradores do bairro, como: Miriam Ferreira, Pamela Melo, Janete, Sandra, Fabio Brito, Lauani Techeira, Dayne E. Wiltte, Elina R. Dias, Sandro Rios, JairPussini, Douglas Andrei, Janice Adriana, entre outros do Cidade Nova II convocaram a Associação de Moradores do Bairro Cidade Nova II, pelo seu presidente Edinaldo, para prestar contas aos assuntos pertinentes ao descartes de lixos em lugares incorretos. Cerca de, 27 moradores encontravam-se na sede do Cidade Nova Informa – CNI, a Biblioteca Comutaria – CNI na rua Elói Armando Nedel, 1332. O presidente do informativo CNI, José Batista, abriu a reunião passando a fala aos moradores que solicitaram a reunião.  Residentes do local, já não suportam as situações de desleixos que se encontra a o bairro, pois as circunstâncias passaram dos limites. Crianças cortaram o pé com cacos de vidros. Cachorros, gatos mortos são depositados no lugar. Moveis velhos, estantes, televisões, sofás, computadores etc., já estão pela a rua por uma quantidade exorbitante. Galhos, entulhos, folhagens, madeiras, tijolos, roupas, lixo de banheiro sendo lugar propicio para bichos peçonhentos. Lugar perfeito para multiplicação de diversas doenças, como: Dengue, Leishmaniose entre outras.   A comunidade não aguentam e aponta os diversos pontos de concentração de lixo expressivo no bairro, pois ocorreu como uma ideia que não deu certo da antiga administração da associação.  Em defesa da nova equipe da, Associação Cidade Nova II, as coisas estão sendo feitas, porém, não sendo divulgadas. Concertos da trave de futebol, limpeza de alguns pontos da vila, fiscalizando a construção do novo posto de saúde entre outros, diz presidente do concelhos fiscal Nelson Carvalho.  O atual presidente, José Batista, do (CNI) Cidade Nova Informa, expôs em reunião que as soluções não podem serem paliativas e deverão ser realmente solucionadas, ou seja, devemos por um fim. Desta forma, alguns moradores deverão ser conscientizado do problemas do lixo. A Escola, o CMEI, o Colégio e a Biblioteca Comunitária terá o papel fundamental para a mudança.   Durante a existência do CNI, desenvolvemos diversos mutirões de conscientização e coleta de lixo. Na época, até que obtemos resultados e hoje colhemos pequenas transformações de sucesso. Uma fantástica ideia que deu resultado foi lotes abandonados, sendo adotados por moradores, no qual, encontrava com diversos entulhos, matos entro outros, sendo realizado neste espaço, uma transformação, fazendo horta, plantando hortaliças diversas, além de mandioca, milhos, feijão, quiabo etc. Desta maneira, a solução não deve ser somente paliativa, mas sim uma construção de conscientização dos moradores que moram na comunidade - conclui Pedrinho Aparecido.  Ana, Agente Comunitária de Saúde (ACS), expõe quea  falta de educação, respeito, limpeza, cuidado reflete para com a Unidade de Saúde do bairro. Desta forma, os moradores tem que se conscientizar com o zelo da comunidade, sendo assim, referências de um bairro organizado.   Associação atualmente com cinco (5) meses de mandato, no qual, estamos trabalhando, mesmos fora dos holofotes. A legalização jurídica, a legalidade, é crucial para o funcionamento da Associação. Sendo que recentemente encontrava-se em um verdadeiros caos, pois antigos administradores não corresponderam com a expectativa e os documentos são importante para com forma correta de se trabalhar na legalidade com órgão públicos e privados, além do mais este é p nosso entrave para o avanços. Diz Edinaldo.  E, continua, dentre este período, com ajuda de parceiros como CNI entre outros, limpamos o entorno do campo de futebol do bairro, estamos reformando o barracão que estava depredado, trouxemos a segunda academias, novos pontos de ônibus, bocas de lobos da rua sendo limpadas, luz dos postes a noite são verificadas fazendo rondas para serem arrumadas, diversos documentos feitos para solicitações de melhorias para o bairro, dentre de várias atividades estamos trabalhando.  O presidente da Associação persiste, estamos ciente sobre os diversos lotes e canteiros cheios de matos os pontos de lixos que está transbordando pela enorme quantidade que encontra no bairro Cidade Nova II. Estamos trabalhando. Precisamos da comunidade a nos apoias, ajudar cuidar, pois não adianta nada limpar hoje sendo que amanhã está tudo sujo novamente.  Elza Mendes, secretária do CNI, na reunião, prosseguiu para com os encaminhamentos. De primeiro, momento buscar solucionar já a limpeza destes terrenos, a campanha adote-se um terreno. Criar novas reuniões, com mais pessoas da comunidade, chamando os órgãos públicos como a presença da Guarda-Municipal, Defesa Civil, CCZ, Polícia Militar entre outros. Chamar os professores da Escola Jorge Amado, CMEI e do Colégio Estadual Ipê Roxo para ajudar na conscientização e esclarecimentos da população do bairro. Diversas placas espalhadas no bairro “Não Jogue Lixo”. O Informativo e Biblioteca – CNI ajudará com apoio logístico e documentos, assim como, os seus membros no que for preciso.  E a reunião se findou tendo a certeza da mudança. A limpeza e a conscientização chegou para mudar o bairro Cidade Nova em 2018. Isto tudo se torna possível quando a comunidade se uni, pois a união traz a solução.
Associação de Moradores bairro  Cidade Nova II prestando conta  sobre limpeza dos lixos em lugares incorretos


Moradores do bairro, como: Miriam Ferreira, Pamela Melo, Janete, Sandra, Fabio Brito, Lauani Techeira, Dayne E. Wiltte, Elina R. Dias, Sandro Rios, JairPussini, Douglas Andrei, Janice Adriana, entre outros do Cidade Nova II convocaram a Associação de Moradores do Bairro Cidade Nova II, pelo seu presidente Edinaldo, para prestar contas aos assuntos pertinentes ao descartes de lixos em lugares incorretos. Cerca de, 27 moradores encontravam-se na sede do Cidade Nova Informa – CNI, a Biblioteca Comutaria – CNI na rua Elói Armando Nedel, 1332. O presidente do informativo CNI, José Batista, abriu a reunião passando a fala aos moradores que solicitaram a reunião.  Residentes do local, já não suportam as situações de desleixos que se encontra a o bairro, pois as circunstâncias passaram dos limites. Crianças cortaram o pé com cacos de vidros. Cachorros, gatos mortos são depositados no lugar. Moveis velhos, estantes, televisões, sofás, computadores etc., já estão pela a rua por uma quantidade exorbitante. Galhos, entulhos, folhagens, madeiras, tijolos, roupas, lixo de banheiro sendo lugar propicio para bichos peçonhentos. Lugar perfeito para multiplicação de diversas doenças, como: Dengue, Leishmaniose entre outras.   A comunidade não aguentam e aponta os diversos pontos de concentração de lixo expressivo no bairro, pois ocorreu como uma ideia que não deu certo da antiga administração da associação.  Em defesa da nova equipe da, Associação Cidade Nova II, as coisas estão sendo feitas, porém, não sendo divulgadas. Concertos da trave de futebol, limpeza de alguns pontos da vila, fiscalizando a construção do novo posto de saúde entre outros, diz presidente do concelhos fiscal Nelson Carvalho.  O atual presidente, José Batista, do (CNI) Cidade Nova Informa, expôs em reunião que as soluções não podem serem paliativas e deverão ser realmente solucionadas, ou seja, devemos por um fim. Desta forma, alguns moradores deverão ser conscientizado do problemas do lixo. A Escola, o CMEI, o Colégio e a Biblioteca Comunitária terá o papel fundamental para a mudança.   Durante a existência do CNI, desenvolvemos diversos mutirões de conscientização e coleta de lixo. Na época, até que obtemos resultados e hoje colhemos pequenas transformações de sucesso. Uma fantástica ideia que deu resultado foi lotes abandonados, sendo adotados por moradores, no qual, encontrava com diversos entulhos, matos entro outros, sendo realizado neste espaço, uma transformação, fazendo horta, plantando hortaliças diversas, além de mandioca, milhos, feijão, quiabo etc. Desta maneira, a solução não deve ser somente paliativa, mas sim uma construção de conscientização dos moradores que moram na comunidade - conclui Pedrinho Aparecido.  Ana, Agente Comunitária de Saúde (ACS), expõe quea  falta de educação, respeito, limpeza, cuidado reflete para com a Unidade de Saúde do bairro. Desta forma, os moradores tem que se conscientizar com o zelo da comunidade, sendo assim, referências de um bairro organizado.   Associação atualmente com cinco (5) meses de mandato, no qual, estamos trabalhando, mesmos fora dos holofotes. A legalização jurídica, a legalidade, é crucial para o funcionamento da Associação. Sendo que recentemente encontrava-se em um verdadeiros caos, pois antigos administradores não corresponderam com a expectativa e os documentos são importante para com forma correta de se trabalhar na legalidade com órgão públicos e privados, além do mais este é p nosso entrave para o avanços. Diz Edinaldo.  E, continua, dentre este período, com ajuda de parceiros como CNI entre outros, limpamos o entorno do campo de futebol do bairro, estamos reformando o barracão que estava depredado, trouxemos a segunda academias, novos pontos de ônibus, bocas de lobos da rua sendo limpadas, luz dos postes a noite são verificadas fazendo rondas para serem arrumadas, diversos documentos feitos para solicitações de melhorias para o bairro, dentre de várias atividades estamos trabalhando.  O presidente da Associação persiste, estamos ciente sobre os diversos lotes e canteiros cheios de matos os pontos de lixos que está transbordando pela enorme quantidade que encontra no bairro Cidade Nova II. Estamos trabalhando. Precisamos da comunidade a nos apoias, ajudar cuidar, pois não adianta nada limpar hoje sendo que amanhã está tudo sujo novamente.  Elza Mendes, secretária do CNI, na reunião, prosseguiu para com os encaminhamentos. De primeiro, momento buscar solucionar já a limpeza destes terrenos, a campanha adote-se um terreno. Criar novas reuniões, com mais pessoas da comunidade, chamando os órgãos públicos como a presença da Guarda-Municipal, Defesa Civil, CCZ, Polícia Militar entre outros. Chamar os professores da Escola Jorge Amado, CMEI e do Colégio Estadual Ipê Roxo para ajudar na conscientização e esclarecimentos da população do bairro. Diversas placas espalhadas no bairro “Não Jogue Lixo”. O Informativo e Biblioteca – CNI ajudará com apoio logístico e documentos, assim como, os seus membros no que for preciso.  E a reunião se findou tendo a certeza da mudança. A limpeza e a conscientização chegou para mudar o bairro Cidade Nova em 2018. Isto tudo se torna possível quando a comunidade se uni, pois a união traz a solução.
Associação de Moradores bairro  Cidade Nova II prestando conta  sobre limpeza dos lixos em lugares incorretos


Moradores do bairro, como: Miriam Ferreira, Pamela Melo, Janete, Sandra, Fabio Brito, Lauani Techeira, Dayne E. Wiltte, Elina R. Dias, Sandro Rios, JairPussini, Douglas Andrei, Janice Adriana, entre outros do Cidade Nova II convocaram a Associação de Moradores do Bairro Cidade Nova II, pelo seu presidente Edinaldo, para prestar contas aos assuntos pertinentes ao descartes de lixos em lugares incorretos. Cerca de, 27 moradores encontravam-se na sede do Cidade Nova Informa – CNI, a Biblioteca Comutaria – CNI na rua Elói Armando Nedel, 1332. O presidente do informativo CNI, José Batista, abriu a reunião passando a fala aos moradores que solicitaram a reunião.  Residentes do local, já não suportam as situações de desleixos que se encontra a o bairro, pois as circunstâncias passaram dos limites. Crianças cortaram o pé com cacos de vidros. Cachorros, gatos mortos são depositados no lugar. Moveis velhos, estantes, televisões, sofás, computadores etc., já estão pela a rua por uma quantidade exorbitante. Galhos, entulhos, folhagens, madeiras, tijolos, roupas, lixo de banheiro sendo lugar propicio para bichos peçonhentos. Lugar perfeito para multiplicação de diversas doenças, como: Dengue, Leishmaniose entre outras.   A comunidade não aguentam e aponta os diversos pontos de concentração de lixo expressivo no bairro, pois ocorreu como uma ideia que não deu certo da antiga administração da associação.  Em defesa da nova equipe da, Associação Cidade Nova II, as coisas estão sendo feitas, porém, não sendo divulgadas. Concertos da trave de futebol, limpeza de alguns pontos da vila, fiscalizando a construção do novo posto de saúde entre outros, diz presidente do concelhos fiscal Nelson Carvalho.  O atual presidente, José Batista, do (CNI) Cidade Nova Informa, expôs em reunião que as soluções não podem serem paliativas e deverão ser realmente solucionadas, ou seja, devemos por um fim. Desta forma, alguns moradores deverão ser conscientizado do problemas do lixo. A Escola, o CMEI, o Colégio e a Biblioteca Comunitária terá o papel fundamental para a mudança.   Durante a existência do CNI, desenvolvemos diversos mutirões de conscientização e coleta de lixo. Na época, até que obtemos resultados e hoje colhemos pequenas transformações de sucesso. Uma fantástica ideia que deu resultado foi lotes abandonados, sendo adotados por moradores, no qual, encontrava com diversos entulhos, matos entro outros, sendo realizado neste espaço, uma transformação, fazendo horta, plantando hortaliças diversas, além de mandioca, milhos, feijão, quiabo etc. Desta maneira, a solução não deve ser somente paliativa, mas sim uma construção de conscientização dos moradores que moram na comunidade - conclui Pedrinho Aparecido.  Ana, Agente Comunitária de Saúde (ACS), expõe quea  falta de educação, respeito, limpeza, cuidado reflete para com a Unidade de Saúde do bairro. Desta forma, os moradores tem que se conscientizar com o zelo da comunidade, sendo assim, referências de um bairro organizado.   Associação atualmente com cinco (5) meses de mandato, no qual, estamos trabalhando, mesmos fora dos holofotes. A legalização jurídica, a legalidade, é crucial para o funcionamento da Associação. Sendo que recentemente encontrava-se em um verdadeiros caos, pois antigos administradores não corresponderam com a expectativa e os documentos são importante para com forma correta de se trabalhar na legalidade com órgão públicos e privados, além do mais este é p nosso entrave para o avanços. Diz Edinaldo.  E, continua, dentre este período, com ajuda de parceiros como CNI entre outros, limpamos o entorno do campo de futebol do bairro, estamos reformando o barracão que estava depredado, trouxemos a segunda academias, novos pontos de ônibus, bocas de lobos da rua sendo limpadas, luz dos postes a noite são verificadas fazendo rondas para serem arrumadas, diversos documentos feitos para solicitações de melhorias para o bairro, dentre de várias atividades estamos trabalhando.  O presidente da Associação persiste, estamos ciente sobre os diversos lotes e canteiros cheios de matos os pontos de lixos que está transbordando pela enorme quantidade que encontra no bairro Cidade Nova II. Estamos trabalhando. Precisamos da comunidade a nos apoias, ajudar cuidar, pois não adianta nada limpar hoje sendo que amanhã está tudo sujo novamente.  Elza Mendes, secretária do CNI, na reunião, prosseguiu para com os encaminhamentos. De primeiro, momento buscar solucionar já a limpeza destes terrenos, a campanha adote-se um terreno. Criar novas reuniões, com mais pessoas da comunidade, chamando os órgãos públicos como a presença da Guarda-Municipal, Defesa Civil, CCZ, Polícia Militar entre outros. Chamar os professores da Escola Jorge Amado, CMEI e do Colégio Estadual Ipê Roxo para ajudar na conscientização e esclarecimentos da população do bairro. Diversas placas espalhadas no bairro “Não Jogue Lixo”. O Informativo e Biblioteca – CNI ajudará com apoio logístico e documentos, assim como, os seus membros no que for preciso.  E a reunião se findou tendo a certeza da mudança. A limpeza e a conscientização chegou para mudar o bairro Cidade Nova em 2018. Isto tudo se torna possível quando a comunidade se uni, pois a união traz a solução.
Associação de Moradores bairro  Cidade Nova II prestando conta  sobre limpeza dos lixos em lugares incorretos



por Botura Souza, Marcelo
24/02/2018 03:05Am atualizado 24/02/2018 19:43Pm